Capa

Ranking dos “influenciadores digitais” do Congresso

Congresso Nacional - FOTO: PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO

Santa Catarina tem desempenho “fraco” em lista elaborada pela FSB Comunicação

 

A FSB Comunicação acaba de lançar o estudo FSBinfluênciaCongresso, índice que monitora e mede a influência de deputados federais e senadores nas redes sociais. O objetivo da pesquisa é o de enriquecer o debate sobre o uso das redes sociais no Brasil.

Desenvolvida pela FSB Pesquisa e Métricas, a metodologia capturou todos os posts dos parlamentares neste primeiro período legislativo do novo Congresso Nacional (período compreendido entre 2 de fevereiro e 17 de julho). O monitoramento é 24×7, capturando e analisando o grau de engajamento de todas as publicações feitas pelos parlamentares no Facebook (apenas páginas públicas), no Instagram (apenas contas business) e no Twitter.

Para se calcular a nota de cada parlamentar e construir o ranking, são levados em consideração o número de seguidores, a quantidade de publicações, o alcance das publicações e o engajamento (curtidas, comentários e compartilhamentos) em cada rede social. São aplicados pesos diferentes a cada item, assim como para cada uma das três redes sociais analisadas.

O resultado final é um índice de influência, que varia de 0 a 100 e classifica os parlamentares em um ranking. O estudo inicial mostra que apenas 34 dos 594 parlamentares não atualizam ou não têm perfis nas redes sociais. Dos 560 parlamentares monitorados, 94,3% são ativos nas redes.

Após analisar 85.203 posts feitos por parlamentares durante o primeiro semestre legislativo, a primeira edição do FSBinfluênciaCongresso mostra polarização nas redes. Entre os 10 parlamentares mais influentes no ambiente digital, cinco são petistas e dois são da família Bolsonaro. O domínio dos parlamentares petistas se estende ao ranking dos partidos. O PT lidera com 80 pontos. Outros dois maiores partidos do Congresso, o MDB aparece na 10º posição, com 13,4 pontos; e o PSDB, apenas na 15ª, com 8,1 pontos.

Santa Catarina teve um desempenho “fraco” no ranking da influência nas redes sociais. Pelos dados analisados neste primeiro semestre de 2019, os parlamentares do estado ficaram apenas na 16ª posição. Os líderes do ranking de interatividade e influência são os parlamentares de São Paulo (a maior bancada, em termos numéricos). A bancada do Paraná ficou em segundo, seguida pela bancada do Rio de Janeiro.

Em Santa Catarina, o deputado Peninha (MDB) é o parlamentar mais influente da bancada, segundo o estudo, ocupando a 69ª posição. Depois dele, vêm Pedro Uczai (PT), que está em 85º lugar, e Caroline de Toni (PSL), na 117º posição.

 

Ranking do Estado

PENINHA (MDB) – 69º lugar
PROFESSOR PEDRO UCZAI (PT) – 85 º
CAROLINE DE TONI (PSL) – 117 º
GEOVANIA DE AS (PSDB) – 248 º
DÁRIO BERGER (MDB) – 268 º
RODRIGO COELHO (PSB) – 335º
DANIEL FREITAS (PSL) – 343º
JORGINHO MELLO (PL) – 344º
ANGELA AMIN (PP) – 367º
GILSON MARQUES (NOVO) – 370º
ESPERIDIÃO AMIN (PP) – 376º
CARLOS CHIODINI (MDB) – 382º
DARCI DE MATOS (PSD) – 395º
HELIO COSTA (PRB) – 399º
CORONEL ARMANDO (PSL) – 423º
CARMEN ZANOTTO (CIDADANIA) – 487º
FABIO SCHIOCHET (PSL) – 509º
CELSO MALDANER (MDB) – 513º
RICARDO GUIDI PSD (SC) – 557º 

Ranking dos “influenciadores digitais” do Congresso
Flor
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Flor

destaques

To Top